domingo, 5 de fevereiro de 2017

Tipos de agiotas

Quando falam em agiota a imagem que vem a cabeça é um cara brutao que vai na casa dos devedores ameaçar matar, quebrar uma perna ou dar uma surra ou até mesmo levar algum bem do devedor. Nem sempre é assim.

Eu caracterizo os agiotas em três grupos:
1. Mafiosos – aqueles que emprestam para qualquer um que o procura e geralmente cobra juros astronômicos (isso varia muito, não há uma taxa específica pois não há dados estatísticos) e ameaçam seus devedores, esses muitas vezes não trabalham só, eles tem a sua disposição alguns capangas para realizar as cobranças e ameaças. Por vezes também eles continuam cobrando suas vítimas mesmo após elas pagarem tudo. Um bom exemplo desses caras é nova leva de colombianos sendo presos brasil afora, esses caras vem pro brasil com grana, provavelmente oriunda do tráfico de drogas e começam a anunciar a comerciantes nas cidades e ameaçam os mesmos caso não paguem.

2. Institucionais: esses agiotas tem uma boa grana e geralmente emprestam em grandes quantias para empresários, alguns têm factorings mas também emprestam de forma clandestina (100% agiotagem) uma vez que factoring é mais burocrático, é regido por leis específicas, as taxas de juros cobradas também são menores, se você empresta R$ 1000 para um amigo a 12% a.m eles emprestam a 5-6%, mas as quantias são vultuosas, coisa de 50 mil, 150 mil e por aí vai. Eu tenho amigo agiota que não empresta para Pessoa física, somentepara PJ, ele já chegou a emprestar 150 mil a um empresário, a taxa, claro não chega a ser 10%, pois 150 mil só de juros seria 15 mil por mês.

3. Agiota parceiro* - que bonitinho: categoria a qual eu me encaixo, esses caras, apesar de difícil, objetivam principalmente o aumento do seu patrimônio de forma mais rápida. Ora, deixar 10k na famigerada poupança teria te rendido em 2016, exemplo, míseros R$ 840 aproximadamente, com 10k na agiotagem você consegue mais do que isso em um mês de trabalho.

Claro que mesmo os parceiros as vezes têm que agir com certa autoridade para não perder seus investimentos, não pode chegar a agredir fisicamente o devedor uma vez que isso pode gerar um processo por agressão e uma investigação sobre suas atividades. As taxas variam, eu costumava cobrar em torno de 10% a.m, taxa padrão, mas dependendo do valor isso poderia chegar a 13% ou menos, chegando a 8% a.m. depende da cara do freguês e do seu histórico. Para ajudar um cara que passava por um momento difícil eu cheguei a emprestar a 3% por ter ficado comovido. Não é o certo, mas sou humano. Mas se o cara não paga em dia ou enrola pra pagar, na próxima transaçao eu aumento a taxa.


Isso é minha forma de ver o mercado, não quer dizer que seja verdade ou mentira. Há também os híbridos (risos) que fazem um pouco dos 3. Mas cada qual no seu quadrado.

Um comentário: